Papo Reto com colaborador AVIPAM

Sem categoria 2

Hoje vamos conhecer um pouquinho da colaboradora Karla Aguiar, Karla trabalha como consultora na AVIPAM em São Paulo na Unidade de Eventos e Incentivos. Já auxiliou na produção de inúmeros eventos para grandes clientes como Bradesco, DSM, Oi, DPSP entre outros, conheça um pouquinho desta carismática colaboradora.

 

Nome: Karla Dayse Pinto de Aguiar

Idade: 34 anos Tempo de AVIPAM: 4 anos e meio

Estado civil: noiva

Sonho: Trabalhar para viver e não viver para trabalhar (rs)

Filme: Um amor para recordar

Música: Chão de giz (Zé Ramalho · Elba Ramalho)

Seriado: La Casa de Papel e Vis a Vis (não tenho muita paciência para assistir séries, mas gostei bastante)

Uma palavra:

 

 

Conte nos como você começou a trabalhar na AVIPAM?

 

Trabalhei durante 7 anos em outra agência de eventos na Av. Paulista e sempre gostei da localização, principalmente por ser perto do metrô (evito ao máximo pegar ônibus e prefiro usar o metrô).   Depois fiquei uns 2 anos trabalhando de freelance com eventos para outras agências, quando aparecia alguma proposta de trabalho e eu ficava torcendo para que fosse na avenida Paulista e em “um belo dia” me indicaram a AVIPAM. Fui entrevistada pelo gerente de eventos da época, me lembro que demorei um mês para iniciar. E estou aqui até hoje: firme e forte rs!

 

O que você mais gosta de trabalhar com eventos na AVIPAM?

Cada evento possui uma finalidade diferente, então vamos dizer que não existe uma rotina. Gosto dos diferentes desafios, nunca sabemos o que pode acontecer durante um evento e quais problemas teremos que resolver sem que o cliente perceba. Costumamos dizer que temos um “anjinho dos eventos” para nos guiar nestes momentos. Mas é muito prazeroso quando estamos em campo acompanhando a montagem, visualizando toda a estrutura pronta para o evento acontecer. Quando finalizado, os clientes comemorando e agradecendo, neste momento vem a sensação de dever cumprido e a realização do trabalho.  

 

 

E teve alguma situação inusitada que você vivenciou em algum evento?

 

 

Lembro-me de um momento bem engraçado – Estávamos em uma equipe grande neste evento e uma das nossas consultoras resolveu trabalhar sem óculos para ficar mais apresentável (na cabeça dela, claro!). Na programação do evento teve uma apresentação de uma banda musical famosa e o figurino deles era muito semelhante aos uniformes dos funcionários do hotel. Como sempre na correria dos bastidores, esta consultora procurava algum staff do hotel para regular o ar-condicionado da plenária, e ela entrou na sala onde seria o “camarim” e acabou solicitando ao primeiro rapaz que encontra na frente. Segundos depois percebeu que o tal rapaz era um dos artistas. Então só restava pedir desculpas e sair andando toda sem graça. (tivemos que controlar todo o acesso de risos da equipe rsrsrs)

 

 

 

 

Conta um pouco sobre a sua paixão pelo carnaval, e seu histórico na avenida, de onde vem isso?

 

 

Dificilmente viajo no carnaval porque acho muito caro (rs), então sempre gostei de acompanhar os desfiles pela tv, observar as fantasias fazendo sentindo com o enredo, composições de samba que entra na cabeça facilmente, os critérios de julgamentos até o dia da apuração.   Em 2012 comecei a desfilar no chão na escola de samba Unidos da Vila Maria que tenho um enorme carinho, e nunca mais parei. Em 2015 recebi um convite para desfilar no carro na escola de samba Dragões da Real onde estou até hoje. Fico arrepiada só de lembrar quando entramos na avenida e sentimos a pulsação dos instrumentos de percussão. Concordo quando dizem que a bateria é o coração da escola de samba.   É impossível não se divertir e emocionar com as escolas desfilando no sambódromo.

 

 

 

 

E como foi o ano de 2020 sem carnaval?

 

 

Tenho consciência que seria uma loucura realizar qualquer tipo de aglomeração, que é o que caracteriza o Carnaval. Mas no início foi um pouco difícil de acreditar, não vou mentir. Então não tinha outro jeito a não ser acompanhar as escolas de casa, nas redes sociais, temos um grupo de componentes de ala bem movimentado e principalmente curtindo as lives dos anos anteriores como se estivesse na quadra.

 

 

Como você se vê daqui há 05 anos?

 

Motivada, feliz e com muita saúde.

 

Você já teve um sonho realizado e como foi isso para você?

 

Sonhava em continuar morando no mesmo bairro onde cresci e claro perto da casa dos meus pais. Em 2017 foi lançado um empreendimento no bairro, há quatro quadras de distância. Ficava pensando que não poderia perder esta oportunidade, mas ao mesmo tempo sempre acreditava, e graças a Deus consegui conquistar. Passou tão rápido que já estou morando nele.

 

Que conselho você deixaria para os seus colegas de trabalho:

Sonhe! Acredite! Realize!

 

E qual foi o seu maior desafio na AVIPAM?

Acredito que manter o controle emocional para que não sejamos afetados pelas emoções negativas dos desafios.

 

Karla por Karla: Viajo, logo quero viajar de novo. Gosto muito de apreciar o nascer e o pôr do sol. Não perco a oportunidade de renovar as energias na praia. Agradeço e peço sabedoria todos os dias.

 

Visited 671 Times, 2 Visits today

Related Posts